Americanos estão Andando menos de Carro Reviewed by Vida sustentável on .   Americanos estão Andando menos de Carro, isso foi o que Doug Short, um analista do Departamento de Estrada (Federal Highway Administration - Department o   Americanos estão Andando menos de Carro, isso foi o que Doug Short, um analista do Departamento de Estrada (Federal Highway Administration - Department o Rating:
Você está aqui:Home » Modo de Vida » Americanos estão Andando menos de Carro

Americanos estão Andando menos de Carro

Americanos estão Andando menos de Carros

 

Americanos estão Andando menos de Carro, isso foi o que Doug Short, um analista do Departamento de Estrada (Federal Highway Administration – Department of Transportation ), descobriu a partir de dados de tendências de volume de tráfego, combinado com os dados da população. Um resultado impressionante para um povo que ama carros como nós brasileiros. O VMT (milhas percorrida pelo veículo) continuou a cair em uma tendência que começou em 2005, os americanos voltaram a andar de carro como em 1995 segundo as estatísticas. Como tanto, o jornal Washington Post observar, que um grande motivo para a queda é o fato de que o número de milhas percorridas por veículos dirigidos por jovens (16-34 anos de idade) está caindo significativamente, de 10.300 milhas para 7.900 milhas por habitante, perto de 23%.

 

O Washington Post observa que o constante aumento dos preços da gasolina que está contribuindo para as estatísticas de condução encolher. O combustível é apenas uma parte da equação: o custo do carro e seguro e manutenção também encareceram.

Pessoas que vivem em áreas urbanas densas cada vez mais parecem querer ir trabalhar de bicicleta em vez de ficarem parados nos congestionamentos com seus carros.

A questão é interessante é se a tendência vai continuar, se a economia continua a melhorar e os preços do combustível cair. Frontier Group, que estudou a questão, acredita que a tendência das pessoas mais jovens dirigindo menos é susceptível de persistir.

No Brasil não existem esses tipos de dados, mas o que podemos observar e que cresce de maneira assustadora o KM rodado per capita, causando ainda mais poluição, aumento de trânsito, congestionamentos e as doenças relacionadas.

[Fonte]

Voltar para o topo