Como prevenir o Câncer de maneira simples e Natural Reviewed by Vida sustentável on .   Se existe uma palavra que muitas pessoas nem querem pronunciar, esta palavra é " Câncer ", sabemos dos riscos dessa doença assassina, mas o que muitas pe   Se existe uma palavra que muitas pessoas nem querem pronunciar, esta palavra é " Câncer ", sabemos dos riscos dessa doença assassina, mas o que muitas pe Rating: 0
Você está aqui:Home » Modo de Vida » Como prevenir o Câncer de maneira simples e Natural

Como prevenir o Câncer de maneira simples e Natural

Como prevenir o Câncer

 

Se existe uma palavra que muitas pessoas nem querem pronunciar, esta palavra é ” Câncer “, sabemos dos riscos dessa doença assassina, mas o que muitas pessoas não sabem é que pequenas mudanças na dieta e estilo de vida podem diminuir os riscos do aparecimento da doença. Talvez você pense em alguma mudança radical, mas você vai ver que são atitudes simples, porém eficientes e que vai lhe dar uma vida com mais saúde em todos os aspectos.

 

Adote estes hábitos para reduzir o risco de câncer em sua vida

Faça 30 minutos de Exercícios por dia

Os exercícios físicos reduzem consideravelmente o risco de câncer, mantendo o seu peso sob controle. A obesidade está associada com aumento do risco de câncer no esôfago, de mama (pós-menopausa), endométrio (revestimento do útero), cólon, reto, rins, pâncreas, tireóide, vesícula biliar, e possivelmente outros tipos de câncer.

Dieta dos três quartos

Três quartos do seu prato deve conter cereais integrais, frutas e vegetais frescos, enquanto o restante pode ter proteínas animais. De acordo com o Instituto do Câncer da Universidade de Stanford, a pesquisa está descobrindo que a ingestão regular de frutas, verduras e cereais pode inibir o crescimento do câncer na cavidade oral, laringe, esôfago, estômago, cólon, pulmão, próstata e reto. Um relatório de 2009 do International Journal of Cancer mostrou que as pessoas que comiam as verduras ricas em folato, como espinafre, tiveram a metade dos tumores de câncer de pele.  Acredita-se que o ácido fólico em verdes podem ajudar a reparar o DNA. Cada copo de repolho tem 22 calorias é carregado com o sulforafano, uma substância química que aumenta a produção no seu corpo de enzimas que diminuem as células danosas, causadoras de câncer radicais livres.

Coma  Gema de Ovo

Pesquisa de 2009 sugere que a gema de ovo tem substancias que vão te proteger do câncer. O material amarelo é rico em colina, que tem sido associada a menores taxas de câncer de mama. Uma gema fornece 25% das suas necessidades diárias.

Use Produtos lácteos

Alimentos ricos em vitamina D, como leite com baixo teor de gordura, ajuda a desintoxicar substâncias cancerígenas liberadas durante a digestão dos alimentos ricos em gordura, de acordo com um estudo da University of Texas Southwestern Medical Center. Um estudo em grande escala de 120 mil mulheres descobriu que mulheres na pré-menopausa que consumiram uma grande quantidade de produtos lácteos, especialmente os de baixa gordura, correram um risco menor de desenvolverem câncer de mama.

Beba Chá Verde

Um estudo de 2007 no The Journal of Nutritional Biochemistry descobriu que beber 2 a 6 xícaras de chá verde quente por dia ajuda a prevenir o câncer de pele e pode reverter o envelhecimento causados pelos  raios do sol. Beba quente para ter a maior quantidade de catequinas, um tipo de antioxidante com propriedades anti-câncer comprovadas. Conheça os motivos no artigo Chá Verde é a Super Bebida que só faz Bem para a Saúde

Coma Peixe

Coma peixe, principalmente o salmão, ou qualquer outro peixe rico em ácidos graxos ômega-3. Ômega-3 pode ajudar a diminuir o  risco de câncer.

Esqueça do microondas

Procure cozinhar no vapor, pois os Legumes com poderosos antioxidantes e flavonóides, como brócolis, perdem alguns de seus nutrientes quando feitos em microondas. No vapor, por outro lado, ajuda a manter a sua cor natural e mantém também  as propriedades de superalimento contra o câncer. Leia mais em Microondas reduz Nutrientes dos Alimentos diz Estudos.

Corte a Gordura

Quanto mais gordura você come, maior o risco de desenvolver uma forma altamente fatal de câncer. Em um estudo com mais de 500 mil pessoas relatada no Journal of the National Cancer Institute , os que comiam mais gordura (cerca de 40% a quantidade de calorias diárias) eram 23% mais propensos a desenvolver câncer pancreático do que aqueles que comiam menos. Limite a gordura para 20 a 35% de suas calorias, cerca de 40 a 70 gramas total em uma dieta de 1.800 calorias.

Pare de Fumar

Atualmente 30% de todos os cânceres estão relacionados ao tabagismo, uma boa notícia é que o risco de câncer começa a despencar tão logo você reduzir ou deixar de fumar. Conheça algumas Razões Ecológicas para deixar definitivamente de fumar e Incentivar os seus Amigos.

Beba menos

Você deve limitar o consumo de álcool, apenas 150 ml de vinho ou uma cerveja por dia. Para os homens, o limite recomendado é de até dois copos por dia. Aqueles que bebem mais têm um risco maior de câncer de cabeça e pescoço, mama, boca, garganta e cólon. Isso porque o álcool contém compostos cancerígenos que são introduzidos durante a fermentação e produção.

Prevenir é fácil

De acordo com a pesquisa da Universidade do Arizona, as raspas de limão ou de laranja contém d-limoneno, um antioxidante que pode reduzir o risco de câncer de pele em até 30% se você consome quantidades tão pequenas quanto uma colher de sopa por semana.

[Fonte][Fonte][Foto]

comentários (1)

  • Mauro Matzembacher

    Lamento informar-lhes, estão fazendo um desserviço incrível ao recomendar a ingestão de leite animal como fator de prevenção ao câncer, leiam o texto a seguir:
    ‘Leite faz mal para quem tem câncer’, alerta médico
    Profissional do Hospital Albert Einstein, na verdade, não recomenda leite a ninguém

    Do Jornal “A Cidade” | O consumo de leite animal pode estimular doenças coronárias, obesidades, diabetes, câncer de mama, próstata e cólon, doenças autoimunes, osteoporose, algumas doenças da retina e dos rins, diabetes tipo 1 em crianças predispostas, em que o pâncreas sofre uma destruição autoimune. Por isso, o alimento pode ser evitado, sem prejuízo para o organismo. Mas quando a pessoa inicia tratamento contra câncer já instalado, o ideal é banir o leite e carnes da dieta. Fazendo isso, o paciente teria melhores chances de cura.

    A análise é do onco-hematologista Gustavo Vilela, 39 anos, médico do corpo clínico do Hospital Albert Einstein, da capital, docente do curso de pós-graduação em Nutrição em Oncologia e especializado em onco-hematologia pela USP e Universidade de Paris. Em seu consultório, na Vila Nova Conceição, em São Paulo, recebe pacientes de todos os cantos do Brasil.

    Inclusive um de Ribeirão Preto, que levou a ele a entrevista do pernambucano Jimmy Albuquerque, publicada na edição de 10 de julho, em A CIDADE, em que ele conta sua saga para se livrar de um câncer na cabeça.

    Assunto polêmico

    Radicado há 38 anos nos EUA e desenganado pelos médicos, Jimmy resolveu seguir dieta radical prescrita por um médico da Califórnia, que proibiu o consumo de leite e prescreveu cardápio baseado principalmente em folhas, legumes e frutos crus e sucos.

    Albuquerque não só recuperou a saúde, como fez curso de morfologia e passou a fazer palestras para relatar sua experiência. Foi esse depoimento, com o contraponto de médico do Hospital de Câncer de Barretos, que mantém o leite na dieta dos pacientes, que levou o professor Gustavo Vilela a escrever para A Cidade. A carta dele foi publicada na quarta-feira passada e acabou por nos levar a conversar com o especialista.

    O câncer tem dieta

    Nascido em Franca e formado na USP de Ribeirão Preto, em 2001, na 41ª turma, Gustavo Vilela reitera que a dieta para a cura de câncer já foi mostrada em diversos estudos, um deles do médico norte-americano Collin Campbell, autor do clássico pró-vegetarianismo “O Estudo da China”.

    “O paciente com câncer, às vezes, pergunta “o que eu posso comer”. E quase sempre ouve “o que quiser” de resposta. Eu acho isso, no mínimo, um absurdo. Para toda doença, há um tipo de dieta. O paciente com câncer não pode comer o que quer. Existem alimentos ricos em açúcar e gorduras que estimulam a proliferação de tumores. É preciso que o paciente com câncer siga uma dieta, no mínimo anti-inflamatória que restrinja os alimentos com carga glicêmica muito alta. Infelizmente, não se fala muito em regime no tratamento do câncer”, diz Gustavo Vilela.

    Para mais informações sobre os problemas do leite, acesse http://www.vista-se.com.br/leite.

Voltar para o topo