Sacolas plásticas serão substituídas por reutilizáveis Reviewed by Vida sustentável on . A Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (Alerj) aprovou nesta quarta-feira o projeto de lei que obriga estabelecimentos comerciais a substituir, gr A Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (Alerj) aprovou nesta quarta-feira o projeto de lei que obriga estabelecimentos comerciais a substituir, gr Rating:
Você está aqui:Home » Meio Ambiente » Sacolas plásticas serão substituídas por reutilizáveis

Sacolas plásticas serão substituídas por reutilizáveis

A Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (Alerj) aprovou nesta quarta-feira o projeto de lei que obriga estabelecimentos comerciais a substituir, gradualmente, sacolas plásticas por bolsas feitas de material reutilizável. O projeto foi enviado à Alerj em 2007 e agora será encaminhado para sanção do governador Sérgio Cabral.

O texto elaborado pela Secretaria do Ambiente foi aprovado na forma de um substitutivo, com a incorporação de 16 das 44 emendas apresentadas pelos parlamentares. As alterações mudam as regras de desconto e ampliam o prazo dado aos grandes comerciantes para se adaptarem à determinação.

De olho na preservação ambiental, o Poder Executivo enviou à Alerj o projeto de lei 885/07 (Mensagem 33/07), com o objetivo de acabar com o uso de produtos elaborados a partir de resina sintética oriunda do petróleo, como é o caso, por exemplo, do polietileno de baixa densidade (PEBD), utilizado na fabricação das sacolas plásticas, que, além de não serem biodegradáveis, obstruem a passagem da água, acumulando detritos e impedindo a decomposição de outros materiais.

Os estabelecimentos comerciais que fazem uso das sacolas plásticas terão de seis meses a três anos para efetuar a substituição, a contar da entrada em vigor da lei. Depois de transcorrido o prazo, os lojistas que não cumprirem a lei serão obrigados a “comprar” sacolas dos clientes, através de vales-compras, permutas de um quilo de arroz ou feijão a cada 50 sacolas entregues ou mesmo pagando R$ 0,03 por sacola, qualquer que seja a procedência.

Fonte: O Dia

comentários (4)

Voltar para o topo