Exemplo Português no tratamento de lixo tecnológico Reviewed by Vida sustentável on . O Ambigroup vai investir no tratamento de consumíveis informáticos, provenientes da gestão de REEE (Resíduos de Equipamentos Eléctricos e Electrónicos). De acor O Ambigroup vai investir no tratamento de consumíveis informáticos, provenientes da gestão de REEE (Resíduos de Equipamentos Eléctricos e Electrónicos). De acor Rating:
Você está aqui:Home » Meio Ambiente » Exemplo Português no tratamento de lixo tecnológico

Exemplo Português no tratamento de lixo tecnológico

O Ambigroup vai investir no tratamento de consumíveis informáticos, provenientes da gestão de REEE (Resíduos de Equipamentos Eléctricos e Electrónicos).

De acordo com José Aranda Correia, do Departamento de Desenvolvimento e Inovação do Ambigroup, «o novo projecto prevê o tratamento de três categorias de resíduos de consumíveis informáticos: embalagens de toners de equipamentos de cópia e impressão, resíduos de suportes informáticos (CD e DVD) e tinteiros de impressão».

O processo de reciclagem é constituído por diversas etapas, tais como «a armazenagem, triagem e tratamento mecânico dos resíduos provenientes de consumíveis informáticos, com encaminhamento a destino adequado das várias fracções obtidas, privilegiando-se em primeiro lugar a valorização material», afirma Aranda Correia. A linha de tratamento de toners irá laborar 225 dias por ano, em regime de um único turno de 8 horas.

Deste modo, «considerando uma capacidade nominal de tratamento de 1000 Kg/h e uma eficiência de tempo de 80 por cento, obtém-se uma capacidade de tratamento de 1440 toneladas/ano ,a qual pode ser duplicada, se se trabalhar em dois turnos. Contudo, a capacidade de tratamento instalada é largamente excedentária face à quantidade de toners que chegam hoje em dia ao Grupo, já que, segundo os estudos efectuados, apenas são recolhidos cerca de 30 a 40 por cento dos toners descartados, sendo que menos de 5 por cento destes são destinados ao circuito de reutilização», esclarece Aranda Correia.

A unidade de reciclagem de consumíveis informáticos cuja actividade será integrada no âmbito
da Recielectric, representa um investimento inicial que rondará o meio milhão de euros e entrará em funcionamento logo que todos os equipamentos e processos de tratamento fiquem concluídos.

Fonte: Ambiente Online

Voltar para o topo