Edifício de Papel Reciclado – Fardos de papel Reciclado utilizado para Construção Reviewed by Vida sustentável on .   Uma nova técnica está sendo testada experimentalmente para a construção de edifícios, o fardo de papel reciclado. Em Berlim, na Alemanha, a empresa Dratz   Uma nova técnica está sendo testada experimentalmente para a construção de edifícios, o fardo de papel reciclado. Em Berlim, na Alemanha, a empresa Dratz Rating:
Você está aqui:Home » Arquitetura » Edifício de Papel Reciclado – Fardos de papel Reciclado utilizado para Construção

Edifício de Papel Reciclado – Fardos de papel Reciclado utilizado para Construção

Fardos de papel Reciclado utilizado para Construção

 

Uma nova técnica está sendo testada experimentalmente para a construção de edifícios, o fardo de papel reciclado. Em Berlim, na Alemanha, a empresa Dratz & Dratz Architekten  usou mais de 550 fardos de papel reciclado para criar um espaço de trabalho temporário, que mede 2.045 metros quadrados, que é resistente as mudanças climáticas, ecológico e sustentável.

 

Edifício de Papel Reciclado

 

O espaço surgiu após os designers Daniel e Dratz Ben receberem uma encomenda da  Zollverein School of Management and Design,  para criar um novo espaço de trabalho. A concessão de $ 200.000 exigia que os designers construíssem um edifício em um Patrimônio Mundial da UNESCO. Isto significava que a construção precisava ser tão verde quanto possível, sendo o mais leve, que os designers poderiam fazê-lo. O edifício também precisava ser capaz de resistir a ventos e chuva fortes.

 

Edifício de Papel Reciclado

 

Apesar de fardos de papel reciclado parecerem relativamente frágeis, em comparação com o  tijolos de barro e de madeiras, os designers estavam convencidos de que o papel poderiam proporcionar um material resistente e leve que pode ser usado na construção de edifícios, e resistir as condições climáticas severas.

 

O resultado não poderia ser melhor, um espaço agradável, reciclado, reciclável,  móvel, leve e resistente.

[Fonte]

Voltar para o topo